Make your own free website on Tripod.com

Quem foram os Celtas?


Os Celtas dominaram a Europa Central e Ocidental por milhares de anos. Mas só mais recentemente os Celtas influenciaram a Europa no seu desenvolvimento, a nível cultural, linguístico e artístico. Os Celtas com grupo e raça , há muito que desapareceram, excepto na Irlanda e nas Terras Altas da Escócia.

Os Celtas transmitiram a sua cultura oralmente, nunca escrevendo a sua história ou os seus factos. Isto explica a extrema falta de conhecimento quanto aos seus contactos com as civilizações clássicas de Grécia e Roma. Os Celtas eram na generalidade bem instruídos, particularmente no que diz respeito á religião, filosofia, geografia e astronomia. Era frequente os Romanos escolherem tutores Celtas para educar os seus filhos.

A bravura dos Celtas em batalha é lendária. Eles desprezavam com frequência as armaduras de batalha, indo para o combate de corpo nu. O papel dos homens e mulheres na sociedade Celta eram iguais; a igualdade de cargos e desempenhos eram considerados iguais em termos de sexos. As mulheres tinham uma condição social igual á dos homens sendo muitas vezes excelentes guerreiras, mercadoras e governantes.

A Cultura Hallstatt


Esta foi a primeira das várias culturas existentes na Idade do Bronze.  As regiões ocidentais desta cultura, entre a França e a Alemanha do Este, já falavam a língua Celta. Por volta do ano 600 a.C., o grafólogo Grego Herodotus escreve sobre os Celtas colocando-os para além dos " pilares de Hércule   (isto é, Espanha ) e acima do Danúbio. O nome "Celta" surgiu provavelmente da tribo dominante dos Halstatt, e tornou-se um conceito unificador para toda a cultura. Chamavam-se Celtas e apresentavam-se como tal, sabendo que aquando dos seus contactos com os Gregos eles autodenominavam-se
Keltoi.

De onde vêm?


A Terra origina dos Celtas era uma região da Áustria, perto do sul da Alemanha. Dali, os Celtas expandiram-se pela maior parte da Europa Continental e Britania.

Na sua expansão os Celtas abrangeram áreas que vão desde a Espanha á Turquia.

Inglaterra, Escócia e Irlanda


O nome Bretanha deriva do Celtico. O autor Grego Pytheas chamava-lhes as " Ilhas Pretanic " o que tem origem no nome que os habitantes da ilha tinham e se chamavam a eles próprios,
Pritani. Isto, e deixem que vos diga, isto e muito mais, foi mal traduzido para o latim o que deu Brittania ou Britanni. Os Celtas migraram para a Irlanda vindos da Europa, conquistando assim, os seus habitantes originais.

Irlanda


Mitos e Lendas Celtas Irlandesas - uma introdução


Os mitos e lendas dos nossos antepassados celtas fazem parte de uma tradição e não podem ser desassociadas da cultura dessa mesma tradição. Estas lendas não poderão ser analisadas e compreendidas á luz do século XX. Acreditava-se que as próprias histórias tinham poderes maravilhosos e qualquer pessoa que as ouvisse receberia bênçãos e boa sorte. Naqueles tempos as lendas eram transmitidas por tradição oral, mantidas vivas pelos Bardos  (druidas poetas ).
O
contador de histórias é o sobrevivente da arte de recitar de memória histórias tradicionais, em especial na Irlanda e em Hebrides, um raposôdo que iremos encontrar também na Grécia antes do nascimento dessa Arte também Ancestral que é o Teatro.

Fontes


As lendas tem as suas raízes na tradição oral e só foram escritas muito depois, em muitos dos casos com a intenção das preservar.
Muita desta antiga literatura Irlandesa perdeu-se. No entanto existem alguns manuscritos que sobreviveram ao poder do tempo e relativamente em bom estado:

O Livro de Dun Cow - Séc. XI
O Livro de Leinster - Séc. XII
O Livro de Ballymote e o Livro Amarelo de Lecan - Séc. XIV
O Livro de Dean de Lismore - Séc. XV


Ciclo das Lendas


As Lendas podem-se agrupar em quatro ciclos principais: o Ciclo Mitológico,
o Feniano ou Ciclo Ossianico, o Ciclo Ultoniano, e o Ciclo Histórico.


Por agora iremos abordar de uma forma sintética, apenas os primeiros três.
Como devem compreender este tipo de estudo demora o seu tempo....

O Ciclo Mitológico


Este ciclo aborda apenas os Deuses e as cinco invasões míticas da Irlanda.
As cinco invasões míticas são as seguintes:


1.Partholon


Crê-se que os Partholonianos chegaram á Irlanda em Beltaine, onde viveram por trezentos anos. Combateram com os Formorianos, raça de seres disformes. Toda a raça dos Partholonianos foi misteriosamente devastada por uma praga, com excepção de Tuan mac Carell que prevaleceu através de diferentes encarnações e assim preservando a lenda.


2.Nemed


Os Nemedianos foram o povo que chegou a seguir á Irlanda, segundo Leabhar Gabhala Erinn, no Livro de Dun Cow. Diz-se que 2.000 Nemedianos morreram de praga e os restantes foram forçados a sair, depois dos Formorianos os terem derrotado.


3.Firbolg


Os "Homens dos Sacos", também conhecidos como os homens da Deusa Domnu. Os seus Deuses eram os Formorianos, e apesar de ser mencionado nas invasões, eram provavelmente os nativos da Irlanda, segundo o Prf. Rees.


4.Tuanta De Danann


Também conhecido como o Povo da Deusa Danu. Também chegaram á Irlanda em Beltaine   (curiosa esta analogia, parece-me que teremos que analisa-la mais tarde). Diz-se que chegaram do céu, ou do "alto dos ares" e com eles, quatro tesouros de quatro cidades mágicas. Combateram os Fir Bolgs e derrotaram-nos na primeira batalha de Magh Tuireadh. Mais tarde combateram contra os Formorianos na segunda batalha de Magh Tuireadh. Podemos tomar estes factos como uma explicação de como o panteão de uma tribo recém chegada, toma o lugar sobre o antigo panteão vigente, os Deuses nativos.


5.Milesianos


Estes seriam   (supostamente ) os antepassados dos Gaelicos. A sua chegada marca o fim da Idade dos Deuses e o começo da Idade dos Homens.
Na altura da chegada dos Milesianos, ou Filhos de Mil, existiram três Reis e Rainhas mitológicos que reinaram na Irlanda. Os Reis eram: MacCuill  (filho da Aveleira ), MacCecht  (filho do Arado ), e MacGreine  (filho do Sol ).
As três Rainhas eram chamadas Eriu, Banba, e Fodhla. Os filhos de Mill, conduzidos pelo poeta e bardo Amergin, conseguiram ganhar os favores das três rainhas. Depois disto os Tuantha De Dannan retiraram-se para as "Colinas Florescentes" onde dizem ainda existir!


O Ciclo Feniano


Este é considerado por alguns como sendo ainda mais antigo que as lendas do Ciclo Ultoniano  (Ulster/ Red ), sendo que para estes a  principal actividade ser a caça. Os Fenianos ou Fianna, eram uma tribo de heróis legendários que defenderam a Irlanda e Escócia e mantiveram a lei e a ordem. O seu líder era Fionn mac Cumhal, o mais verdadeiro, sábio e bondoso dos Fianna. Ele teve dois filhos, Fergus da Doce Palavra e Ossian ao qual se atribui uma serie de poemas conhecidos como Baladas Ossianicas. Ossian foi para a Terra da Juventude com Niamh. A sua mãe foi Sadb a qual mudou de forma por um druida e se transformou em veado. O guerreiro Caoilte era o braço direito de Fionn tido como tendo falado com S Patrick muitos séculos depois no " Diálogo dos Sábios" tomando as virtudes de Fionn como sendo dele. Outros Fionianos notáveis incluem Oscar, o grande guerreiro Conan, Goll mac Morna, e Diarmait O'Duibhne. As lendas dos Fianna são heróicas e fantásticas, incorporando muita interacção com os Deuses do Ciclo Mítico.


O Ciclo Ultoniano


Também conhecido como as lendas dos guerreiros Red Branch de Ulster. O épico mais conhecido é o Tain Bo Cuailnge, o ataque do gado de Cooley. Os seus principais personagens são: Conchobar, rei de Ulster, Ailill e Medb, rei e rainha de Connaught, e Cuchulain, o grande herói de Ulster. O seu pai pensa-se ter sido Lugh Deus do Sol, sendo treinado nas armas pela grande guerreira Scatha. Os seus feitos maravilhosos são contados na Tain.


A Herança Bardica


Os Bardos Celtas, no entanto, não classificam as suas lendas em ciclos separados. As histórias eram agrupadas nos seguintes títulos e recitados em altura pertinente:


Nascimentos; Fugas; Aventuras; Viagens; Batalhas; Festejos; Cortes; Visões; Assaltos de gado; Invasões; Destruições; Chacinas; Irrupções; Amores; Expedições; Cavernas; Mortes Violentas; Cercos.

Templo de Lugh 2001® 
Reservados todos os direitos de reprodução e impressão desta página incluindo fotografias e textos.
A reprodução não autorizada do conteúdo integral ou parcial deste site será punido pela Lei.
SPA - Sociedade Portuguesa de Autores.

Webmaster m@il

Menu Principal